Páginas

quarta-feira, 25 de maio de 2011

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Together we stand, divided we perish? i wonder...

Não há palavras para descrever o sentimento de união.

"União

s.f. Ato ou efeito de unir(-se).
Associação ou combinação de diferentes coisas, de modo a formar um todo: a união da alma e do corpo.
Justaposição, junção, contato.
Ligação ou combinação de esforços e de pensamentos: a união faz a força.
Associação ou sindicato formado pelo agrupamento de várias associações ou sindicatos.
Reunião de diferentes Estados que, embora tenham leis especiais e gozem de certa autonomia, se submetem a um poder central; confederação."

Mesmo antes dos tempos antigos, o ser humano buscava algo dentro de sí, como um sonho a se tornar realidade. Unir não apenas grupos ou tribos, mas uma nação. Criar uma forte concentração de pessoas com as mesmas ideias, mesmas diretrizes, pensamentos, convicções, formas de agir. Enfim, um verdadeiro sentimento que nós podemos chamar de pátria.

A tempos, homens das cavernas se organizavam em grupos para sobrevivência, Reis em épocas medievais um dia resolveram unificar seus países sobre uma única bandeira para fortalecer seus reinos e torna-los mais prósperos.
 
Embora as rixas e problemas internos sempre existissem/existam dentro dessas coalizões, quando algo mexe com a soberania destas "alianças" ou "potências", a união que se faz presente entre os seus é realmente algo incrível. Imagine milhares de pessoas lutando por um único objetivo com todas as suas forças! chega a ser poético ;D

Em adição ao comentário anterior, há não tanto tempo assim, famílias se reuniam à mesa de jantar, contavam histórias e tinham um momento só seu.

Hoje em dia, há uma grande inversão de valores... as pessoas tem a tendência de se afastarem umas das outras. Tudo é muito longe e até me arrisco a dizer que as pessoas estão fugindo umas das outras...
...tempos difíceis, estranhos e perigosos esses não?

O que diriam nossos avós dessa nossa vida de hoje? Claro que muita coisa mudou de lá pra cá né, mas cá entre nozes, eu daria qualquer coisa para voltar a viver em um verão de 1990, onde a vida era muito mais tranquila, o kinder ovo era só R$ 0,50 e eu me preocupava em ser criança... mais nada.


Only by working together can we succeed!

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Estação Northrend

Rick acorda. 

A mesma rotina? Sim. Acorda as 15, come, vai pro pc... isso torna sua vida solitária?

Algo que não se deve encarar como realidade... ele não acredita mais em nada e ninguém... Rick pensa: "Minha vida se tornou uma mentira?"

Seus amigos não o procuram mais, tudo está sempre tão bem. Festas acontecem, saidas e bebidas com todos... mas e ele? Está sozinho,  em seu computador mais uma vez. Pensa, e, no início reage de certa forma com desprezo.
Tenta acreditar ser melhor que aquilo.

Mas será?

Nem os maiores, nem os menores prazeres da vida o agradam mais e ele sabe. Ele sabe que há algo de errado com ele: Todo esse frio.

Sua vida se esvai, enquanto ele a gasta vigorosamente em sua "ratoeira". Ele vê isso acontecendo com ele,  ele tenta mudar, mas nada muda... muito por culpa própria, muito por motivos que nem ele mesmo entende.
Talvez seja o desânimo, o desgosto, talvez uma pequena revolta, talvez muito peso nos ombros ou nenhum. Há sim, algo concreto em seu eu...

...frio.

Perguntas que não calam em sua mente? Muitas...
No fim... ele para suas reflexões dolorosas, pesados pensamentos estes.  

"Esse medo de falhar sempre vai estar com você né?" - pensa Rick, desolado.

E corre para sua fuga, sua distração do mundo real. Aparentemente ele, o super-homem, conhecedor de muitas terras e pessoas está agora, finalmente acabado.

Será?

Ele só sabe que no fim, 
                      ...resta-lhe a solidão
                                            ...o tempo pára
                                                            ...e ele tem frio
 
 
      frio...
 
 
...frio.